Top Social

ACONTECEU NA XVIII BIENAL DO LIVRO RIO

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

A Bienal do Livro é, sem sombra de dúvidas, o evento mais importante para a comunidade literária. Além de inúmeras promoções (sim, elas existem!) há sempre a possibilidade de esbarrar em algum autor nacional, seja ele conhecido ou alguém que está dando os primeiros passos no meio e divulgando seu trabalho, caminhando nos três pavilhões do Riocentro e, é claro, existem as intermináveis filas para garantir o combo senha + autógrafo de determinado autor internacional.

Um ponto interessante é que, apesar de tratar-se de um evento de grande porte, que atraí um fluxo muito grande de pessoas, sejam elas do Rio de Janeiro ou de outros estados, a Bienal do Livro Rio é, inegavelmente, um marco muito pessoal e cada um vive a experiência de participar de tal evento de forma diferente. Essa é a minha. 

02/09/2017

Always and Forever, Jenny Han.

Escolher roupas confortáveis, arrumar mochila, preparar lanches, separar livros, contar o dinheiro, acordar (muito) cedo, pegar transporte público lotado e esperar. Esperar, esperar, esperar. Essa foi a minha programação pré Bienal do Livro para o primeiro sábado do evento, que contava com a presença de Jenny Han, uma das minhas autoras favoritas que, com sorte, conseguiria conhecer brevemente. Como a foto entrega, encontrei Jenny Han e tive meus três livros da trilogia de Lara Jean autografados. 

A ideia inicial era comparecer apenas naquele sábado, o que limitava muito o meu tempo para visitar cada um dos estandes divididos em três pavilhões enormes, logo, optei por não participar do Bate Papo com a autora e, sinceramente, não me arrependi. Pude ver que a Jenny era muito simpática e atenciosa com o fãs e ela estava sempre postando stories no Instagram (@jennyhan) sobre sua estadia no Rio de Janeiro

Portanto, enquanto alguns fãs participavam do evento com a autora, andei pela Bienal do Livro e encontrei livros super baratos e com preços justos. Como sempre, uma salva de palmas para a Editora Intrínseca e seus livros de R$ 5! Não vou divulgar os preços de cada um, mas o livro mais caro que comprei foi "Proibido", da Editora Valentina, que estava no meu radar há muito tempo e está esgotado na maioria das lojas online, então não tive opção além de comprá-lo por R$ 35. No geral, me mantive nas promoções e o custo benefício foi excelente.

Parte I


10/09/2017

Sábado deveria ter sido meu único dia na Bienal do Livro, porém foi espontaneamente resolvido que iria mais uma vez, no último dia do evento. Num domingo. Acho que isso dá uma ideia geral de como os tais pavilhões enormes estavam em relação a sua ocupação, certo? 

Babi, Carol, Pam e Mel divulgando "Turma da Mônica Jovem - Uma Viagem Inesperada".

Meu objetivo para esse dia não era fazer compras - já estava bastante satisfeita com minhas aquisições - exceto se encontrasse promoções e descontos muito bons, que algumas pessoas haviam dito que costumam acontecer no último dia para que as editoras não precisem levar de volta muito estoque. E o que aconteceu? Encontrei promoções. No estande do Grupo Autêntica meu namorado esbarrou em Arnaud Vin (Diretor da Nemo) e, depois de um bate papo sobre quadrinhos, ele conseguiu um desconto de quase 50% em um combo de seis volumes, dos quais quatro eram meus.

Ao contrário do primeiro sábado, os famosos estandes "QUALQUER LIVRO R$10" já não apresentavam tantos títulos bons e estavam nas últimas, logo, valeu muito a pena escavar aquelas prateleiras de livros anteriormente. Mas muitas editoras estavam com livros em desconto, alguns progressivos, e conforme o final do evento ia se aproximando algumas estavam (re)precificando todos os volumes do estande e alguns livros, inclusive lançamentos, saíam por no máximo R$ 20.

Quanto aos esbarrões em autores nacionais... Encontrei Babi Dewet, Carol Christo, Pam Gonçalves e Melina Souza durante a divulgação de "Turma da Mônica Jovem - Uma Viagem Inesperada" no estande da Saraiva e consegui autografar meu exemplar (sem fila!), bem como os livros "Sonata em Punk Rock" e "Uma História de Verão", respectivamente escritos por Babi Dewet e Pam Gonçalves. As quatro autoras foram super simpáticas e, como estava super tranquilo, ainda tive um tempinho para conversar com elas. Único ponto negativo foi não ter saído bem em nenhuma das fotos, mas isso faz parte.

Parte II

Faltou "Livro de Marcar Livros" da Editora Verus.

E foi assim. Espero ter conseguido resumir a experiência desse ano sem deixar nada de fora e, ao mesmo tempo, ter sido didática quanto a questão dos preços baixos durante o evento - novamente, existem descontos e promoções, basta procurar! Toda a equipe do Meraki compareceu na Bienal do Livro e divulgamos várias coisas legal no stories (@merakiano). Não viu?  Não tem problema! É só não deixar de seguir a gente para não perder as próximas novidades! 
Post Comment
Postar um comentário