Top Social

LIVROS NÃO TÃO ASSUSTADORES PARA LER NO HALLOWEEN

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Mesmo pouco valorizado no Brasil, o Dia das Bruxas é uma data relativamente importante, que consegue, apenas por sua proximidade, alterar o padrão de leitura de diversas pessoas. Conhecido como "mês do horror" outubro sempre traz consigo uma certa vibração que clama por obras mais sombrias que apresentem os elementos essenciais para deixar o leitor com os nervos no limite. 

Porém nem todo leitor consegue se aventurar nas páginas de livros sobrenaturais ou sanguinolentos que façam parte desse gênero literário, como é o caso de alguns membros de nossa equipe. Sendo assim, após um uma breve reunião, resolvi elaborar uma lista de títulos que são ótimos para ler próximo ao Dia das Bruxas, mas que não vão causar nenhum dano... Bom, ao menos não permanente.


"OS VIDENTES", Libba Bray 

Clicando aqui é possível ler uma resenha completa, publicada no início do blog, porém, apesar de ter lido esse livro há quatro anos, tenho memórias bem vívidas de alguns capítulos e me sinto segura para falar um pouco sobre. Em "Os Videntes" o leitor irá encontrar um pouco de tudo: drama, amizade, animação, sobrenatural, romance, investigação policial, etc. Tudo isso tendo como cenário a vibrante Nova York de 1926. A escrita de Libba Bray é fantástica e conduz a narrativa perfeitamente, que se divide em inúmeros pontos de vista, inclusive para detalhar alguns dos assassinatos através dos olhos das vítima. Assustador, certo? 

"FILME NOTURNO", Marisha Pessl

Mais um livro já resenhado aqui no blog, mas que também marcou minha vida como leitora e que está na minha lista de recomendações para qualquer pessoa que me peça uma porque esse é um título simplesmente fantástico. Repleto de recortes de jornais e revistas, e-mails, fotografias, cartas, etc. "Filme Noturno" é um thriller que leva o leitor ao limite, testando a tênue linha entre aquilo que é real e o que é ilusório. Se existem elementos, de fato, sobrenaturais... Marisha Pessl deixa isso para o próprio leitor decidir. 

"172 HORAS NA LUA", Johan Harstad

Outro título que vale a pena ler nessa época do ano, mas que não lida com elementos clichês - vampiros, lobisomens, demônios e afins -, é "172 Horas na Lua". Essa foi uma leitura do ano passado  (resenha) e lembro nitidamente de fechar o livro e ficar em choque com o desfecho, devido a certas reviravoltas que aconteceram durante a terceira parte da narrativa. Johan Harstad opta por trabalhar com um pouco de ficção científica e sim, ele faz uso de alguns aspectos paranormais que englobam o tema, mas nada que faça com que o leitor perca o sono. 

"TRÊS COROAS NEGRAS", Kendare Blake

Talvez essa indicação seja um pouco controversa, porém, como a premissa é falar de livros que não são assustadores... "Três Coroas Negras" definitivamente não é assustador. Mas a premissa de trigêmeas que precisam lutar entre si até que apenas uma sobreviva para ser corada rainha é sombria. Confesso que não foi a melhor leitura desse ano - tive alguns problemas com o ritmo dos acontecimentos e com o desenvolvimento de certos personagens -, entretanto, Kendare Blake entrega ao leitor, no último terço, tudo aquilo que havia sido prometido e realmente planta a semente da ansiedade por uma continuação.


Post Comment
Postar um comentário