Top Social

PRIMEIRAS IMPRESSÕES | MARVEL'S RUNAWAYS

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

SINOPSE

E se seu maior inimigo estiver mais perto do que você imagina? É esta a realidade de seis adolescentes nada parecidos, mas que enfrentam um inimigo em comum: os próprios pais. Agora, o nerd Alex (Rhenzy Feliz), a independente Nico (Lyrica Okano), a bela Karolina (Virginia Gardner), a durona Gert (Ariela Barer), o galã Chase (Gregg Sulkin) e a inocente Molly unem forças em uma missão cujo campo de batalha começa em suas casas.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES 

Há pouco mais de dois anos, com o lançamento de "Daredevil" no serviço de streaming conhecido como Netflix, o Universo Cinematográfico Marvel (MCU) passou a se expandir e, atualmente, produções para TV e cinema compartilham cronologia. Esse é o caso de "Runaways", distribuída pelo Hulu e criada por Josh Schwartz e Stephanie Savage que, através da Fake Empire Productions, assinaram inúmeras séries de sucesso, especialmente entre o público adolescente, como por exemplo Gossip Girl e The OC

"Runaways" chega justamente com a promessa das séries anteriores de Schwartz e Savage - agradar o público mais jovem - e, para isso, utiliza os personagens de Brian K. Vaughan (Saga); adolescentes que descobrem ser filhos de pessoas cujas ações não são tão boas quanto esperavam. Lyrica Okano (The Affair), Virginia Gardner (The Goldbergs), Ariela Barer (Atypical), Gregg Sulkin (Faking It), Rhenzy Feliz (Teen Wolf) e a novata Allegra Acosta são responsáveis por dar vida ao grupo formado por Nico, Karolina, Gert, Chase, Alex e Molly, respectivamente. 

Ao lado da descoberta inusitada sobre o real conteúdo das reuniões do "grupo beneficente" de seus pais, alguns dos protagonistas precisam lidar com mudanças biológicas muito mais traumáticas do que a puberdade. Logo no primeiro episódio vemos Molly e Karolina passando por situações inimagináveis e também a forma como cada uma resolve lidar (ou não) com as mesmas.


Lançada em 21 de novembro, com seus três episódios iniciais liberados simultaneamente, "Runaways" tem um ritmo interessante e não entrega seu conteúdo principal - as habilidades especiais dos adolescentes - logo de cara. Schwartz e Savage, roteiristas dos dois primeiros episódios, abordam temáticas mais próximas da realidade, como violência doméstica e agressão sexual, mostrando que os núcleos não se resumirão a efeitos especiais - que, diga-se de passagem, funcionam bem. 

Visto que Schwartz e Savage são as cabeças por trás dos episódios "Reunion" e "Rewind" não é nenhuma surpresa que os mesmos sigam um certo padrão, algo bem vindo, uma vez que aponta um elemento traumático no passado dos adolescentes e, em seguida, no passado de seus pais. É refrescante não precisar esperar por respostas quanto ao comportamento dos casais na noite onde tudo começa, pois o roteiro nos mostra o acontecimentos através da perspectiva deles, fazendo com que a ameaça principal seja exposta, porém, sem deixar ressaltar que existem (muitos) nós a serem feitos.

De forma geral, os três primeiros episódios liberados são satisfatórios. Entregam atuações de início de temporada - elenco parcialmente competente, novatos inseguros e uma certa falta de química entre os personagens -, mas nada que não possa ter sido aprimorado ao longo da temporada. Recomenda-se assistir numa tacada só, para que a história realmente cative, porém, não quer dizer que separadamente não sejam 45 min intrigantes e que instigam a curiosidade do expectador.

Post Comment
Postar um comentário