Top Social

RESENHA | FÃS DO IMPOSSÍVEL - KATE SCELSA

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

SINOPSE
Fãs do impossível conta a história de três amigos, Mira, Sebby e Jeremy, em meio aos complexos conflitos da adolescência. Mesmo sentindo-se despedaçados, sem motivos para serem amados e tentando não sucumbir à solidão, os três lutam pela vida, cada um à sua maneira.

Mira está começando em uma escola nova, depois de passar um tempo no hospital. Ela se sente insegura no novo ambiente e acha que não vai conseguir ficar longe de seu melhor amigo, Sebby, um garoto brincalhão que leva a vida com boas doses de mentira e bom humor, até que seu lado mais destrutivo vem à tona.

Jeremy está retornando à antiga escola, depois de um tempo afastado por causa de um incidente traumático que arruinou seu ano letivo. Tímido e quieto, ele deseja se aproximar de Mira e Sebby. 
Juntos, contra todas as expectativas, eles vão viver o impossível.

RESENHA


         Existem vários livros que me dão dificuldade de saber por onde começar uma resenha, Fãs do Impossível entra nessa lista. Esse livro possui um poder de inclusão tão grande que era impossível para mim desgrudar os olhos das páginas. Devo desculpa a todas as pessoas com as quais esbarrei no trem por escolher segurar o livro ao invés de me segurar.

        É muito fácil se identificar e entender os personagens dessa história, mesmo que você não esteja familiarizado com seus problemas. Jeremy, Mira e Sebby possuem problemas e mentalidades tão reais que se torna fácil entrar em seus papeis. A autora consegue fazer com que você sinta uma empatia tão grande por esses três amigos e em um nível tão parecido que chega a ser surpreendente.

É claro que como com qualquer personagem complexo existem momentos que você quer sentir raiva de um ou de outro, sabe que se fosse outra situação sentiria, mas a forma como os sentimentos deles são descritos – por mais que não desculpem suas ações ou falta de – te fazem compreender o que está acontecendo.
- Não existe prazer sem dor – comentou ele, enchendo a boca de balas.
         Com isso dito, fica claro que não tenho nada a dizer sobre os personagens principais. Minha reclamação vai em direção aos que não possuem narração nesse livro. Rose, Talia e Peter... Personagens que de alguma forma parecem ser tão importantes para a narrativa, mas que nós sabemos tão pouco sobre. Tantas coisas sobre eles que eu gostaria que fossem explicadas, mas, por nossos narradores viverem tão reclusos em seu próprio mundo e em sua relação, ficaram em aberto.

         Isso, entretanto, não estraga a leitura ou minimiza a experiência. O livro continua sendo fluido e a leitura fácil. É impossível não emergir na história e esquecer que aquilo não é o mundo real, principalmente por existirem assuntos tão palpáveis no livro.
- Acho que se você é um babaca preconceituoso, não precisa de um motivo de verdade para fazer as coisas.

         Esse foi o primeiro livro de Kate Scelsa que eu li, e me apaixonei pela sua escrita e pela forma como ela separa a narrativa de cada personagem. É também extremamente revigorante ver que os livros LGBTs estão crescendo e fazendo isso com qualidade. 


Post Comment
Postar um comentário