Top Social

RESENHA | TALVEZ UM DIA - COLLEEN HOOVER

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

SINOPSE

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

RESENHA


Às vezes, quando nos apaixonamos pela escrita de determinado autor, é difícil admitir que não gostamos de um certo livro. Isso acontece por um motivo muito simples, que é a nossa incapacidade de criticarmos alguém que admiramos ou de admitir que essa pessoa pode - e deve - cometer alguns erros no caminho; esquecemos que é preciso errar para acertar. É por isso que, para mim, é complicado falar sobre "Talvez Um Dia", uma vez que é a primeira vez que sinto vontade de jogar um livro de Colleen Hoover na parede. 

Caso você não tenha lido a sinopse do romance em questão - ou simplesmente não tenha notado -, é preciso dizer que a temática sobre a qual ele é construído é a traição. Sydney descobre, no dia de seu aniversário, que sua melhor amiga mantém relações sexuais, há dois anos, com seu namorado. Transtornada, Sydney termina o relacionamento e repudia o comportamento dos dois. Sendo assim, Sydney deixa o apartamento onde morava com a ex melhor amiga e, sem dinheiro para alugar um local, acaba indo viver com Ridge, seu vizinho e músico misterioso com quem havia trocado algumas mensagens de texto na semana anterior. 

Sydney e Ridge têm uma conexão instantânea. Ambos são apaixonados por música e passam a compor para a banda do irmão mais novo de Ridge. E é basicamente isso. Não espere que os personagens tenham uma vida além dos momentos em que escrevem letras românticas e picantes um para o outro, porque isso não acontece. Durante grande parte do livro Sydney diz que precisa arrumar um emprego, mas a personagem não faz nada para atingir tal objetivo ou sequer menciona estar fazendo algo. As únicas pessoas presentes na história que parecem viver além das paredes do apartamento são Warren e Bridgette. É simplesmente frustrante passar as páginas e ver o quanto de energia Sydney desperdiça pensando em Ridge - que, diga-se de passagem, tem uma namorada. 

Não é nenhuma novidade a fórmula de enredo new adult, onde os protagonistas parecem perfeitos mas existe algo dramático que os impede de ficar juntos - caso tenha lido "Novembro, 9" e "Métrica" você sabe do que estou falando - e aqui não é diferente. Colleen Hoover cria uma namorada para Ridge e narra toda a devoção que o personagem vem sentindo por ela ao longo dos cinco anos de relacionamento. Ou seja, a autora faz com que você se apaixone por Maggie, da mesma forma que Ridge (supostamente) é apaixonado, ao mesmo tempo em que constantemente mostra o quanto nenhum dos personagens têm respeito por ela. Inclusive, em determinado capítulo, Sydney expõe o quanto odeia Maggie pelo simples fato de ser namorada de Ridge. É irônico quando paramos para pensar que Sydney acabou de sair de um relacionamento por ter sido traída, certo? 

Também não é segredo que Colleen Hoover escreve romances polêmicos e questionáveis - vá ler "O Lado Feio do Amor" - mas é simplesmente inaceitável um livro que exalta um relacionamento construído através de constantes traições e que, além disso, reforça a competição entre garotas - estamos tentando acabar com isso, caso você não saiba. É errado fazer uso de uma desabilidade física para romantizar as ações inadequadas de um personagem, para transformá-las em algo bonito quando, na verdade, representam falta de caráter por parte dos envolvidos. "Talvez Um Dia" é um livro que possuía os elementos para dar certo, nas primeiras cinquenta páginas, e depois se tornou, resumidamente, "a história de uma garota que foi traída pelo namorado e ajuda um cara a fazer o mesmo com a namorada dele". 

Post Comment
Postar um comentário