Top Social

SÉRIES ATUAIS QUE MERECIAM MAIS PÚBLICO

quarta-feira, 21 de março de 2018

Há alguns meses descobri que uma série pode ser um sucesso em seu país de origem e, ao mesmo tempo, um fracasso em outros países onde é exibida. Ou vice versa. Existem casos em que a crítica massacra determinado lançamento e o mesmo, semanas depois, é um sucesso de audiência. E, com cada vez mais frequência, me vejo falando de séries que ninguém conhece. 

Não, eu não acredito ser algum tipo de hipster que apenas assiste séries desconhecidas - como já falei antes, no site onde mantenho um controle dos lançamentos semanais, sempre há alguém para conversar -, mas tenho notado que existem muitas séries que passam longe do radar, ofuscadas por grandes nomes como Game of Thrones, Grey's Anatomy, How To Get Away With Murder e até mesmo Vikings, que vem ganhando maior público ao longo dos últimos anos. 

As séries citadas acima são, inegavelmente, obras de qualidade e que já estão consolidadas na televisão, tanto americana quanto brasileira. E, em alguns casos, possuem ao menos suas primeiras temporadas disponíveis em serviços de streaming como a Netflix. Ou seja, não é meu trabalho questionar isso, mas sim ampliar os horizontes das pessoas que semanalmente aparecem por aqui buscando um conteúdo dinâmico. 

Portanto, segue uma lista de séries que acompanho e que acredito serem merecedoras de maior público. 

JANE THE VIRGIN 


Sinopse: A história gira em torno de Jane (Gina Rodriguez), uma adolescente religiosa que, devido a um erro médico, recebe inseminação artificial. Grávida, ela descobre a identidade do pai do bebê, que acaba se envolvendo romanticamente com ela.

THE FOSTERS 


Sinopse: A série narra a história de uma família formada por duas mães. Stef (Teri Polo), uma policial que foi casada com seu colega de trabalho Mike (Danny Nucci) e com quem teve um filho, Brandon (David Lambert). Agora divorciada, ela vive com Lena (Sherri Saum), uma vice-diretora de uma escola. Juntas, elas resolvem criar filhos adotivos, além de Brandon. São eles Jesus (Jake T. Austin) e Marianna (Cierra Ramirez), irmãos gêmeos que foram abandonados pela mãe. Até que Lena esbarra com Callie (Maia Mitchell), uma adolescente problemática, e ela resolve acolher a menina. Callie provoca problemas de relacionamentos, e só se preocupa em resgatar seu irmão de sangue de 13 anos Jude (Hayden Byerly) que também vive em um lar adotivo e sofre maus tratos.

DEAR WHITE PEOPLE 


Sinopse: As mais refinadas faculdades americanas podem representar uma enorme carga de estresse para seus alunos. Tensões sociais, a pressão acadêmica e o medo que vem com a chegada à idade adulta podem ser aterrorizantes. Pior que isso, só se você for um afro-americano, tendo que lidar com os alunos majoritariamente brancos e os estigmas associados a você pela sociedade.

YOUNGER


Sinopse: Younger conta a história de Liza (Sutton Foster) uma mãe solteira que de repente se encontra de volta no mercado de trabalho, mas sua idade se tornará um fator de dificuldade. Porém, as coisas mudam quando ela conhece Maggie (Debi Mazar), que acha que ela aparenta ser muito mais jovem do que realmente é. Ela acaba trabalhando como assistente e faz amizade com colegas na casa dos 20 anos, como Kelsey (Hilary Duff).

OUTLANDER


Sinopse: Claire Randall (Caitriona Balfe) é uma enfermeira em combate em 1945. Ela é misteriosamente transportada através do tempo e mandada para 1743, e sua vida passa a correr riscos que ela desconhece. Forçada a se casar com Jamie Fraser (Sam Heughan), um cortês e nobre guerreiro escocês. Um relacionamento apaixonado se acende, e deixa o coração de Claire dividido entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas.


Como podem ver, algumas dessas séries têm episódios disponibilizados na plataforma da Netflix, o que facilita bastante a nossa vida. Além dos títulos citados, existem outros que adoraria indicar, mas que sinto que os mesmos vêm ganhando público e se tornando bastante populares, como por exemplo Riverdale, This Is Us e The Affair. Por último, mas não menos importante, temos a polêmica 13 Reasons Why, que lida com temas pesados como suicídio, violência doméstica e estupro, logo, é preciso assistir tendo consciência da presença desses tópicos e de que serão abordados de forma explícita, para mais informações, deem uma lida na resenha disponível no blog.


Post Comment
Postar um comentário