Top Social

PRIMEIRAS IMPRESSÕES | HEATHERS (2018)

quarta-feira, 4 de julho de 2018

SINOPSE

A comédia sombria retrata a vida de Veronica Sawyer, uma jovem que precisa lidar todos os dias com problemas comuns da adolescência, como namorar psicopatas assassinos e escolher o que vestir para ir ao suicídio de sua melhor amiga.

REVIEW

Estamos vivendo em uma época muito promissora para reboots e revivals. Nos últimos dois anos tivemos de volta Gilmore Girls e Full House, ano passado foi lançada a primeira parte do reboot de It - A Coisa. E em 2018 algum ser humano abençoado resolveu que seria uma ótima ideia rebootar o clássico dos anos 80, Heathers. Essa última parte veio pingando de sarcasmo e nesse primeiras impressões eu vou explicar porque.

Heathers (1989) - ou melhor, Atração Mortal - conta com Veronica Sawyer (Winona Ryder) e Jason "JD" Dean (Christian Slater) como personagens principais, ambos estudantes de uma típica escola americana comandada por suas tipicamente Queen Bee's, no caso, as Heathers. As três adolescentes são populares, lindas, ricas, magras, desejadas e odiadas - ou seja, o estereótipo que conhecemos e amamos. Entretanto, o filme tem um elemento diferenciado que altera completamente o clichê adolescente e acaba abordando assuntos que não costumam aparecer na tela grande. Resumidamente: Veronica deseja a morte das "garotas que comandam a escola" e JD irá transformar o desejo em realidade.

Essa é uma explicação bem genérica do filme, mas se eu for explicar detalhe por detalhe vamos ficar horas aqui. Então pra quem quiser saber um pouquinho mais sobre essa história, eu vou deixar aqui o trailer e o meu review e quem se interessar eu super recomendo assistir. O filme. Sobre a série a gente vai falar agora.

Eu queria deixar bem claro que eu não tenho nada contra reboots, eu amo ver mais das coisas que eu gosto. Mas um reboot só vale a pena quando é bem feito. Temos exemplos dos dois lados dessa moeda. Em 2015 tentaram fazer um reboot de Heroes e, honestamente, até quem não é fã sabe como aquilo acabou. E em contrapartida temos o reboot já citado de It, que parece ter agradado tanto fãs antigos quanto novos. Infelizmente, Heathers (2018) cai na primeira categoria.

Não é de hoje que tentamos, como público, explicar para Hollywood porque representatividade é importante e somos 90% das vezes belamente ignorados. Então devia ser algo a se comemorar descobrir que o reboot de Heathers teria um elenco diverso, certo? Errado. Muito, muito errado. Porque, sim, o elenco e diverso. Todas as Heathers são LGBTQ+, uma delas e asiática, outra é gorda, a terceira é um menino. O problema é que a gente olha pra Veronica Sawyer, a personagem principal dessa série, e ela é a personificação do padrão de beleza: cabelos loiros e lisos, magra, branca, olhos claros, nariz fino e delicado. E nesse ponto a gente percebe que a ideia de inclusão desses produtores é ter a personificação da beleza atual matando - literalmente - as minorias apresentadas na série.


Não fosse o suficiente eles usarem essa falsa representatividade, não existem qualidades redentoras na série. Os personagens são cópias mal feitas e distorcidas do clássico, todos possuem as características básicas que deveriam possuir, mas na tentativa de trazer a série para o século 21 essas características foram completamente deformadas. Quando em 1989 Heather Chandler humilhava alunos pelo simples prazer de humilhar alguém menor que ela, em 2018 ela os humilha por serem racistas e, de alguma forma, na narrativa da história esse aluno deve ser defendido.

A atuação geral é de um nível abaixo do passável, o que é compreensível porque não é possível que os atores gostem de atuar numa série dessas. JD era pra ser um dos personagens mais cativantes e charmosos e era pra você se sentir mal por estar atraída por ele, mas o ator é tão monótono que não existe nada de agradável e, ao contrário do original, a única vontade que dá é correr para o lado contrário.

Os lados negativos da série se estendem pelo roteiro, direção, edição e até mesmo figurino. Existiam milhares de forma de trazer Heathers para o Século 21 de forma relevante e representativa, mas eles resolveram usar a única forma que não daria certo e transformaria uma história que tem tudo pra ser incrível em uma piada de mau gosto.


Post Comment
Postar um comentário