Top Social

CRÍTICA DE FILME | PARA TODOS OS GAROTOS JÁ AMEI

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

SINOPSE

Lara Jean Song Covey escreve cartas de amor secretas para todos os seus antigos paqueras. Um dia, essas cartas são misteriosamente enviadas para os meninos sobre os quem ela escreve, virando sua vida de cabeça para baixo.

CRÍTICA

Desde a última sexta feira (17) a internet vem fazendo um alvoroço acerca do último lançamento do serviço de streaming que amamos, também conhecido como Netflix. Mesmo não sendo uma produção original do serviço, "Para Todos Os Garotos Que Já Amei", que teve seus direitos de exibição adquiridos pelo mesmo, vem sendo uma das produções disponíveis na plataforma mais comentadas desde "A Barraca doBeijo". Sucesso instantâneo entre a crítica especializada e o público, o longa já possui uma legião de fãs clamando uma continuação.

Baseado na obra homônima de Jenny Han, o filme segue a rotina de Lara Jean, uma jovem de origem sul coreana que mora com o pai e suas irmãs após a morte da mãe. Desde muito nova ela escreve cartas de amor para rapazes por quem se apaixonou (platonicamente), mas nunca as entrega. Até que um dia, misteriosamente, suas cartas são enviadas e entre os rapazes que já tiveram local especial em seu coração está Josh Sanderson, namorado de sua irmã mais velha.

Em uma tentativa desesperada de provar que seus sentimentos são águas passadas, Lara Jean beija Peter Kavinsky na frente de Josh. Solteiro, mas ansioso por recuperar a ex namorada, Genevieve, Peter K. propõe um acordo: um namoro de mentira, para causar ciúmes em Gen e fazer com que Josh esqueça a carta.

"Esse é o ponto, eu não gosto de você." 

Em poucos minutos de filme já estamos querendo saber qual será o desfecho desse relacionamento. Peter e Lara Jean vão se apaixonar ou ele irá, de fato, alcançar seu objetivo e reatar com a namorada? Assistir "Para Todos Os Garotos Que Já Amei" acende um sentimento que se equipara ao de estar lendo a narrativa de Jenny Han novamente - talvez isso se deva ao fato da autora estar muito envolvida desde o início da produção, sendo uma das produtoras executivas.
    
Mesmo com alguns cortes e pequenas diferenças o filme é extremamente fiel ao livro, sendo uma das melhores adaptações recentes, bem ao lado de "Com Amor, Simon". Desde a escolha de elenco - principal e secundário - até a trilha sonora é tudo muito acertado, fazendo com que seja possível ver o cuidado que todos os envolvidos no processo de dar vida àquela história tiveram. As cores, em especial, combinam com aquilo que Lara Jean descreve nos livros, seja nos cenários ou em suas roupas.



Alguns pequenos detalhes no roteiro, que no livro fazem parte de cenas mais longas, foram adicionados para que, mesmo com menos tempo de tela, os personagens não perdessem sua essência. Isso acontece, por exemplo, quando Peter e Lara Jean estão conversando e ele faz uso "inapropriado" de determinada expressão. Kitty e Chris, que aqui ganha mais destaque, são personagens que ganham o coração com facilidade. E o final! Prepare-se para um cliffhanger após a primeira rodada de créditos. Pois ele traz a promessa de uma continuação que, assim como "Para Todos Os Garotos Que Já Amei" tem grande potencial para o sucesso e, se tudo der certo, em alguns anos teremos uma nova trilogia cinematográfica para chamar de "clássico adolescente" <3


Post Comment
Postar um comentário